17 de novembro de 2011

As nossas grávidas a fazer ginastica





24 de outubro de 2011

As cólicas do recém-nascido

São por assim dizer, vistas como o indomável monstro que habita dentro de todos os recém-nascidos. Mas há que ter presente que são um quadro benigno, perfeitamente normal que pode começar nas três primeiras semanas após o nascimento e que geralmente cessam por volta dos três meses de idade.Ao ver o seu bebé chorar de forma inconsolável muitos pais ficam num estado de ansiedade tal que acabam por agravar ainda mais esta situação. É importante que os pais se mantenham conscientes de que se trata de uma evidência passageira e que o importante é manter a calma e agir de forma a minimizar os sintomas.É necessário que os pais tenham presente que o bebé necessita de chorar. O choro é essencial para o normal desenvolvimento do sistema nervoso, para a libertação do stress e até para conquistar a rotina do sono, da alimentação, do estado de alerta e da aprendizagem. Perante um quadro de choro os pais devem mimar e acarinhar o seu filho para que ele se sinta seguro.Para serem capazes de controlar a ansiedade e nervosismo os pais devem saber o que fazer e como fazer para aliviar as cólicas. Há dois pontos-chave no que se refere ao cuidado do recém-nascido com cólicas, que são:- Cuidados alimentares da mãe que amamenta.- Acções a desenvolver para favorecer o trânsito intestinal e o alívio das cólicas.

Cuidados alimentares da mãe que amamenta:Regra geral a mãe que amamenta deve realizar uma dieta diversificada. Embora não esteja cientificamente provado há conhecimento efectivo da relação causa/efeito no respeita a alguns alimentos. Desta forma recomenda-se que enquanto amamenta a mãe deve:- Condicionar a ingestão de alimentos que produzam gás, tais como: couve-flor, brócolos, couve-de-bruxelas, couve verde escura, grelos, pepino, pimentão verde e vermelho, cebola crua e favas;- Evitar a utilização de condimentos e especiarias;- Não ingerir bebidas estimulantes (chá preto, bebidas à base de chá, café e álcool) ou sumos gaseificados;- Reduzir o consumo de frutos como: citrinos, kiwi, banana e frutas silvestres e evitar a ingestão de morangos e frutos silvestres;- Não exagerar no consumo de leite de vaca ou derivados (não exceder 1L/dia);- Minimizar a quantidade de alimentos crus na dieta diária. A sua dieta deve consistir em 70 a 80% de alimentos cozidos e apenas 20 a 30% de alimentos crus, dando preferência a cozidos, grelhados, assados e fruta cozida;- Realizar uma dieta simples e diversificada, rica em ovos, carne, peixe, cereais e saladas de alface e/ou cenoura;- Ingerir bastantes líquidos tais como: água, infusão de cidreira, camomila ou de funcho.

Acções a desenvolver para favorecer o trânsito intestinal e o alívio das cólicas:As cólicas são, na maioria das vezes o maior “problema de saúde” dos bebés entre os zero e os três meses.A intensidade das cólicas pode variar de bebé para bebé, de dia para dia e até de hora para hora. Contudo há cuidados específicos que ajudam a aliviar a sintomatologia, os pais podem e devem desenvolver cuidados tais como:- Manter a calma e controlar a ansiedade perante um quadro de cólicas, manipulando o bebé de forma suave e falando com um tom de voz tranquila;- Amamentar preferencialmente na posição de sentada, para que o bebé esteja o mais erecto possível, contrariando assim ingestão de ar enquanto o bebé mama;- Ajudar o bebé a fazer uma boa pega e manter a mesma enquanto mama. O bebé deverá abocanhar o mamilo e a aréola também. A mãe deve ajudar o bebé a fazer a pega comprimindo suavemente a mama com os dedos polegar e indicador atrás da aréola.- Evitar que o bebé adormeça várias vezes ao peito enquanto está a mamar. Quanto mais tempo demorar a mamada mais ar o bebé vai engolir e consequentemente mais cólicas irá ter. Os pais devem acordar bem o bebé antes de este ser colocado à mama, para isso devem estimula-lo conversando com ele, massajando os dedos dos pés e das mãos, massajando os lóbulos das orelhas ou apertando suavemente o nariz. Ainda antes da mamada como forma de acordar o bebé os pais, enquanto conversam com o seu filho, podem e devem fazer movimentos com as pernas do bebé de forma a tocar com os joelhos no abdómen, tipo pedalar. É uma manobra muito eficaz pois para além de favorecer a interacção dos pais com o seu filho, já que estão frente a frente, estimula o movimento das fezes no intestino fazendo com que o bebé evacue posteriormente enquanto mama e/ou após a mamada;- Fazer duas ou três pausas durante a mamada, para que o bebé arrote à medida que vai mamando;- Enquanto espera que o bebé arrote coloque-o na posição o mais vertical possível, com a cabeça apoiada num dos ombros de quem o segura no colo;- Vestir roupas confortáveis e que permitam o movimento livre das pernas;- Não apertar demasiado a região abdominal com a fralda ou roupa;- Realizar massagem abdominal para estimular trânsito intestinal e alívio de cólicas. A massagem corporal nos bebés apresenta inúmeros benefícios para pais e os bebés.

Como complemento para alívio das cólicas podem ser administrados fluidos à base de plantas (funcho, camomila e erva-cidreira) especialmente destinados a recém-nascidos ou dimeticone emulsão oral. No entanto qualquer que seja o produto que os pais pensem em administrar ao seu filho deve ser sempre questionado a profissionais de saúde capacitados de ceder essa orientação.Encare os episódios de choro por cólicas com normalidade, descanse enquanto o seu bebé dorme, pois as noites mal dormidas diminuem a capacidade de controlar a ansiedade e o nervosismo. Mantenha uma posição optimista, sorria para o seu filho e estimule o sorriso deste, pois um bebé alegre faz uma família feliz!

21 de outubro de 2011

A Gravidez da Adolescente

Como sabes, as relações sexuais entre homem e

mulher podem dar origem a uma gravidez.

Tudo começa quando uma célula masculina
(espermatozóide) se encontra com uma célula
feminina (óvulo) e ambas se unem. A este encontro,

que ocorre geralmente numa das trompas de Falópio,

dá-se o nome de fecundação.

As células crescem e multiplicam-se, formando o ovo que, ao fim de seis dias, chega ao útero, onde se

instala (nidação).


É a partir daqui que se dá o desenvolvimento do bebé, tal como ire¬mos apresentar a seguir.

Exemplo

17 de outubro de 2011

Tornar-se Pai

Os pais não nascem pais, tornam-se pais. Preparar-se, desde a concepção, para desempenhar este excitante papel significa ter uma oportunidade de embarcar numa gratificante aventura, um segredo que um crescente número de pais, realizados com o seu papel, gostaria de partilhar com seus semelhantes

Numa sociedade onde, há não muito tempo atrás, os pais eram quase sempre relegados ao simples papel de provedores, outros modelos de paternidade tinham que ser inventados. Portanto, assuma o seu posto enquanto presença importante e única na vida do seu filho e crie o seu próprio papel de pai! As informações que vai encontrar aqui, e noutros sítios, livros e revistas, ou na troca com outros pais, famílias e profissionais de diversas áreas que vão passar a fazer parte da sua vida em função do seu filho podem ser bastante relevantes para que descubra os caminhos a seguir no desempenho e na construção deste novo papel.

Comprometer-se e dedicar-se ao seu recém-nascido, o mais cedo possível, torna mais fácil o estabelecimento de um forte e importante laço entre vocês. Foi isso o que fez quando, durante nove meses, esteve a preparar a chegada do seu bebé e teve a oportunidade de acompanhar a gravidez através das ecografias, do curso de preparação para o nascimento que fez com a sua parceira, sentindo os movimentos do bebé dentro da barriga da mãe.
Mas hoje a sua vida muda completamente. A sua rotina e a sua casa estão viradas do avesso, a sua parceira está exausta, e a sua vida conjugal parece ter-se esvanecido. Em resumo, já não existe um ponto de referência
Não entre em pânico! Assim como tantos outros pais antes de si, vai adaptar-se a esta vida nova e aparentemente desestabilizadora. Algumas atitudes podem ser úteis:
Reconheça as suas emoções - O nascimento de uma criança pode fazer florescer uma série de emoções. O primeiro passo é reconhecê-las. Alguns homens querem fugir: absorvem-se com o trabalho, com o desporto ou com algum projecto novo. O desejo de escapar muitas vezes encobrem o medo de assumir um compromisso. Pode ser difícil reconhecer e compreender as suas emoções, mas é essencial que o faça e que as expresse e comunique de uma forma saudável. Isso permitirá que continue o seu processo de adaptação ao papel de pai.
Participe dos cuidados do vosso bebé - Não existe uma fórmula fácil para tornar-se um pai perfeito. Participar nos cuidados diários do seu bebé fará com que se torne a cada dia mais confiante. Vai conseguir descobrir as suas próprias formas de fazer as coisas, que podem ser diferentes das da sua parceira. O mais importante é que ambos acreditem em valores partilhados e nos resultados esperados. Algumas mulheres podem ter dificuldade em partilhar as responsabilidades acerca do bebé. Pode ser necessário manifestar o seu desejo e conversar com ela sobre os benefícios que esta partilha poderá trazer para toda a família.
Mantenham a vossa intimidade enquanto casal - Logo após o nascimento do bebé, os pais, às vezes, têm a impressão de que estarão sempre naquela correria e que não conseguirão tão cedo nem partilhar uma refeição. A identidade do casal parece estar destruída. Não se preocupe: as coisas ficarão mais fáceis quando cada um de vocês tiver estabelecido uma rotina. Planeie momentos de descanso a dois. Procure compreender o que acontece com a sua parceira durante o período do pós-parto. Quando ambos estiverem adaptados aos seus novos papéis, o desejo de intimidade retornará, ainda que isso possa ocorrer em momentos diferentes.
Aceite ajuda da família e dos amigos - O suporte da família e dos amigos pode ser valioso durante este período de adaptação. Aceite as suas ofertas de ajuda e delegue tarefas domésticas e a preparação de refeições, por exemplo. No entanto, tenha a certeza de preservar a rotina que necessita para familiarizar-se com as suas novas responsabilidades. É muito importante não se deixar oprimir e proteger a intimidade do casal e da família.


Conselhos de pai para pai:
Adopte procedimentos claros para fazerem coisas enquanto casal;
Definam as tarefas de cada um;
Manifeste o seu desejo de cuidar do bebé;
Lembre-se sempre de se dar uma oportunidade para: aprender; crescer enquanto pai; assumir o seu papel enquanto pai (diferente da mãe);
Quando a sua rotina voltar ao normal, reserve momentos agradáveis com a sua mulher, com o seu bebé, e também para si próprio.

Uma vez que a relação pai-filho é diferente da relação mãe-filho, ela é muito importante, tanto para os rapazes, quanto para as raparigas. É frequente que um pai estabeleça laços especiais com o seu filho a brincar com ele. Estes laços tornar-se-ão mais significativos com o passar do tempo. Um pai representa um modelo que é diferente daquele representado pela mãe. Ele gosta de brincar activamente com o seu filho, normalmente é mais severo e, frequentemente, é mais inclinado a encorajar a criança a explorar o seu ambiente e buscar a sua independência
Não há dúvidas de que a qualidade da relação pai-filho afecta a interacção entre a criança e outras crianças e adultos.
No entanto, pai e mãe devem concordar com as regras familiares e suas aplicações. A disciplina imposta com uma abordagem harmoniosa será muito valiosa no futuro. É muito mais fácil ser pai/mãe quando se pode contar com o/a parceiro/a. Será também muito mais enriquecedor para a família


Sabia que:

Só há cerca de 300 anos se começou a valorizar os laços emocionais entre os membros de uma família?
Há cerca de 200 anos a evolução económica e industrial nas sociedades ocidentais contribuiu para um afastamento entre pais e filhos e ocorreu um grande número de separações?
Só há cerca de 100/150 anos, com as primeiras escolas, se começou a dar importância à criança e ao seu desenvolvimento?
Só de há 100 anos para cá os homens começaram a investir mais nas relações afectivas com as esposas e com os filhos? E que esse investimento foi abalado pela II Grande Guerra Mundial?
Só a partir do pós-guerra se começaram a realizar estudos sobre o desenvolvimento emocional das crianças e da relação com os pais?
Só a partir dos anos 60/70 os pais começaram a ter um papel mais activo na vida familiar e na educação dos filhos?
Só a partir dos anos 90 os pais começaram a poder assistir ao parto dos seus filhos em Portugal?
Só muito recentemente em Portugal pais têm por lei, a possibilidade de usufruir de licença de paternidade, bem como de assistência à família quando têm um filho a necessitar de cuidados?

Pois é, só nos dias de hoje se fala da importância do pai e do seu papel. Só muito recentemente os chamados, cuidados maternos, deixaram de ser um domínio exclusivo das mães. Assim, algumas áreas do conhecimento, admitem hoje a existência de uma vivência entre pai e bebé mais precoce do que antes se pensava, bem como se reconhece o impacto que a gravidez e o nascimento de um filho têm na vida de um homem! Podemos dizer que um homem não engravida com a barriga, como as mulheres, mas engravida com a cabeça e com o coração, e isso acontece a partir do momento em que um homem deseja e pensa ter um filho.

Escrito por:Maria da Conceição Teixeira

27 de setembro de 2011

Chupeta: sim ou não?

O reflexo da sucção é algo inato e muitos bebés já chucham no dedo dentro da barriga da mãe.Os recém-nascidos começam logo a levar os dedos à boca, uma acção inicialmente difícil pois não controlam os movimentos da mão. Por isso aceitam bem a chupeta que satisfaz o seu reflexo instintivo. Outras recusam mas os pais obstinados, experimentam as formas e feitios até convencerem os seus filhos de que precisam mesmo da chupeta.A dúvida de usar ou não a chupeta, começa a existir quando as mães se apercebem que além da função nutritiva, a sucção também gera uma fonte de prazer.Como toda a fonte de prazer gera estabilidade e relaxamento, as mães utilizam a sucção nutritiva (uso de chupeta) na tentativa de deixar o bebé mais calmo.Na maioria dos casos, a ansiedade, o nervosismo e a intranquilidade é da mãe, que tem dificuldade de lidar com o choro do bebé, e utiliza a chupeta para o filho parar de chorar.O seu uso é benéfico em especial nos bebés prematuros que têm dificuldade em sugar os seios da mãe(com menos de trinta e sete semanas).Para os que nascem no termo (trinta e sete a quarenta semanas) não se aconselha o seu uso nos primeiros dias de vida, pois poderá fazer confusão com os bicos da mãe e ter dificuldades para sugar o seio materno. Deste modo tem tendência a mamar menos.A sucção no dedo é mais prejudicial do que a da chupeta porque pode deformar a arcada dental e possíveis dificuldades na fala no futuro.
Há médicos que desaconselham o seu uso porque a sucção da mama e da chupeta exigem modos de sucção diferentes. O bebé está tão entretido com a chupeta que nem quer mamar. Há hospitais que não as deixam usar e explicam ás mães os seus efeitos, cabendo depois aos pais decidir do seu uso.Apesar destas contradições em usar ou não a chupeta é conveniente logo de inicio comprar uma chupeta ortodontia pois esta não deforma como as outras. No caso de ser usada nos recém-nascidos. Se ela não se adaptar ao bebé convêm experimentar vários formatos até ele se sentir bem. A partir do momento em que o bebé comece a sugar e a ficar calmo esta está adaptada a ele. O choro e cuspir para fora explica a não adaptabilidade do bebé á chupeta.

2 de agosto de 2011

Contracção da Grávida

Embora as contracções sejam um sintoma inequívoco de que o trabalho de parto começou, é bom saber que elas acontecem ao longo de toda a gestação. Como distingui-las, então, quando o “grande dia” chegou?

Durante toda a gestação elas são sentidas como uma sensação de “barriga dura”, uma espécie de tensão no ventre que cede espontaneamente, e que embora não seja dolorosa, não passa despercebida.
As contracções produzem-se ao longo de toda a gestação e no primeiro trimestre a gestante tem contracções que se manifestam como dores semelhantes às menstruais, devem-se ao crescimento do útero pela implantação do saco gestacional e pelo posterior desenvolvimento do feto. Podem deixar apreensiva a futura mãe, que receia um provável aborto espontâneo.
Estas contracções foram descritas pelo médico inglês John Braxton Hicks no ano de 1972. Trata-se de contracções esporádicas, de pouca duração, que costumam localizar-se em diferentes segmentos do útero. Embora à medida que a gravidez avança as contracções se tornem cada vez mais frequentes, prolongadas, intensas e não chegam a dilatar suficientemente o colo do útero para provocar o parto.
Nas últimas semanas, a frequência das contracções aumenta notavelmente, e tornam-se tão eficazes que chegam a fazer com que o colo do útero comece a tornar-se mais macio. Nesta altura, a maioria das mulheres atinge uma dilatação de dois centímetros. Ou seja que, ao início do trabalho de parto, metade do trabalho já estava feito pelas contracções de Braxton Hicks.

21 de julho de 2011

Novidades para as mamãs

Creme 100% lanolina pura (gordura natural), para tratamento e prevenção de mamilos sensíveis ou gretados.
Sem aditivos nem conservantes.
Não é necessário retirar o Purelan antes de amamentar.
Deve, após extrair o leite ou dar de mamar, espalhar primeiro um pouco de leite no mamilo, deixar secar (se possível) e só depois colocar o Purelan. Basta uma pequena quantidade nos dedos e depois espalha-se no mamilo. Como prevenção 2 vezes por dia, como tratamento após a amamentação.
Disponível em embalagens de 37gr.

19 de julho de 2011

18 de julho de 2011

Etapas do parto




























Nestas imagens podemos ver as várias etapas do parto
A dilatação e apagamento do colo do Útero e também a progressão do bebé no canal do parto.

Façam as vossas perguntas e a equipa responderá as vossas dúvidas.

16 de junho de 2011

O que é a diabetes gestacional?

A diabetes gestacional é um tipo de doença transitória que se manifesta com o aumento dos níveis de açúcar no sangue.O seu diagnóstico faz-se através da curva de glicose durante 3 horas, quando há mais de 140mg/dl de glicose no sangue no teste de rastreio. (realizado com determinação da glicemia 1 hora após ingestão de 50 g de açúcar.A diabetes gestacional durante a gravidez pode levar a complicações no parto, devido ao grande tamanho do feto.Um bebé de uma mãe com diabetes gestacional pode vir a ter problemas respiratórios pós parto e têm um maior risco de num futuro vir a sofrer de diabetes e obesidade.O tratamento da diabetes gestacional, passa por um plano de alimentar, exercício físico e por vezes, injecções de insulina. Implica um vigilância materno fetal mais apertada do que numa gravidez de baixo risco.

10 de maio de 2011

ATENÇÃO

Como todos já sabem a Vacinação é muito importante, e o calendário de vacinação infantil deve ser seguido à risca pelos pais. A vacinação consiste na aplicação no organismo da criança, do próprio vírus da doença enfraquecido; com o objectivo de proporcionar a criação de anti-corpos (defesas) contra a doença. Em Portugal, administram-se vacinas desde o início do século XIX. Uma grande vitória da vacinação, foi a erradicação da varíola a nivel mundial. Esta doença, que durante muitos séculos matou milhões de pessoas, foi considerada eliminada em 1978 e erradicada em 1980.
Conheça no site do Programa Nacional de Vacinação de Portugal o Esquema Cronológico de Vacinação Recomendado, com as vacinas especificas e idade do bebé a serem administradas:

http://www.saudepublica.web.pt/05-PromocaoSaude/051-Educacao/vacina.htm

3 de maio de 2011

Novas tecnologias mudam o cenário da gravidez moderna

Ter filhos definitivamente não é mais como antigamente. Embora tudo pareça habitual, as “grávidas modernas” possuem recursos tecnológicos infinitamente melhores e mais avançados do que suas próprias mães tiveram durante o período de gestação. Exames modernos, o surgimento da internet vêm permitindo que as grávidas de hoje tenham acesso a muito mais informação, e acompanhem de perto as diferentes fases do desenvolvimento de seu bebê.
Um dos recursos mais importantes e desenvolvidos para a gestante é a ultra-sonografia, tecnologia usada para reproduzir imagens dos órgãos internos, tecidos, rede vascular e fluxo sanguíneo, e que permite à mãe visualizar o seu bebê ainda dentro do útero. O exame tem, ainda, a função de detectar com antecedência possíveis problemas no desenvolvimento do feto.
“O exame de ultra-sonografia permite, por exemplo, a realização da Translucência Nucal (TR), medida realizada entre a 11ª e 13ª semana gestacional que possibilita que o profissional avalie diversos fatores como o acúmulo excessivo de líquido na região da nuca do feto – o que pode aumentar a possibilidade do bebê apresentar alteração cromossômica, má formação ou algum síndrome genética”.
Além dos avanços tecnológicos, as mães também mudaram graças ao excesso de informação a que estão sujeitas. Hoje estão mais atentas a possíveis problemas relacionados ao bebê e querem saber o quanto antes qual é a possibilidade do feto ser mal formado ou ter alguma doença. “As mães buscam um diagnóstico precoce para tentar reverter a situação ou iniciar um possível tratamento.
Outra grande aliada das grávidas de hoje é a internet. A web pode ser usada como fonte de informação, desde que elas sejam obtidas em sites comprovadamente idôneos. Ele ressalta, porém, que as informações obtidas não substituem, de forma alguma, a consulta a um médico.
“Aconselho que as futuras mães procurem sites que tenham uma supervisão médica para garantir a veracidade das informações, mas que não tirem dúvidas sobre a gravidez pela internet. O ideal é que os exames e as perguntas sejam feitas para um médico responsável e habilitado”.

19 de abril de 2011

A decoração do quarto do bebé




Atenção o bebé necessita de um ambiente tranquilo e aconchegante, principalmente nos primeiros meses para ficar protegido de ruídos e outros barulhos do dia a dia. A área deve ser de fácil acesso, para atender o recém-nascido com rapidez quando necessitar de atenção.
Para evitar o acumulo de pó, é aconselhável não enfeitar muito o quarto, os móveis devem ser práticos e revestidos com materiais laváveis e resistentes e sua distribuição deve ser bem planeada.
Alguns aspectos de segurança devem ser sempre considerados. O quarto da criança deve ser bem arejado e receber luz solar, a limpeza deve ser feita diariamente sem a utilização de produtos com odores fortes. É recomendável o piso ser liso e de fácil limpeza. Evite carpetes, cortinas e tapetes que acumulam pó.
As cores podem ser, as tradicionais como o rosa, azul ou amarelo, como também pode inovar e usar variações de tons que sejam agradáveis para ele. Cores em tons pastéis transmitem tranquilidade e ajudam a criança relaxar. As cores alegres, ou berrantes como vermelho, azul royal, amarelo ouro e verde despertam curiosidade nas crianças e estimulam a percepção das formas.
Estampas como o xadrez, bolinhas e listas, podem ser utilizadas mas de forma harmónica. Os temas, flores, borboletas, bichinhos, bonecas, ursinho e bailarinas para as meninas e bichinhos, carrinhos, carneirinhos, pipa, bonecos e fundo do mar para os meninos

17 de fevereiro de 2011

Uma Mulher vencedora


Adelaide (de Jesus Damas Brasão) CABETE
Elvas, 25-01-1867; Elvas 19-09-1935
Médica, professora, pedagoga e militante republicana e feminista.
De origem modesta, só iniciou estudos depois de casar (1885) com Manuel Ramos Fernandes Cabete, um sargento autodidacta, explicador de latim e grego, que a incentivou e acompanhou naquele propósito. Fez (1890), aos 23 anos, o exame da instrução primária e concluiu (1900), aos 33 anos, a licenciatura em Medicina da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, com a tese A Protecção às Mulheres Grávidas Pobres.
Como médica, distinguiu-se no apoio às mulheres grávidas, na divulgação dos cuidados materno-infantis (puericultura) e no combate ao alcoolismo, publicando sobre o assunto a obra Papel que o Estudo da Puericultura, da Higiene Feminina, etc. Deve Desempenhar no Ensino Doméstico (1913), Protecção à Mulher Grávida (1924) e A Luta Anti-Alcoólica nas Escolas (1924). Foi professora de Higiene no Instituto Feminino de Odivelas.
Como republicana e feminista, desenvolveu intensa actividade militante a favor do estabelecimento daquele regime político e pela dignificação do estatuto da mulher. Colaborou na imprensa feminista da época e, designadamente, na revista Alma Feminina, que também dirigiu (1920-29). Promoveu os primeiros congressos abolicionistas da prostituição, participou na fundação da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas (1909), do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas (1914) e das Ligas da Bondade. Foi Presidente da Cruzada Nacional das Mulheres Portuguesas e colaborou também na organização do 1º Congresso Feminista e de Educação (1924). Participou ainda no Congresso Feminista de Gant (1913) e representou o governo português no 1º Congresso Feminista Internacional (1923) que decorreu em Itália.
Desiludida com a nova situação política do país resultante da imposição da ditadura do Estado Novo (1926), partiu para Angola, onde se dedicou sobretudo à medicina.
Iniciada maçona (1907) na loja Humanidade (Lisboa), como o nome simbólico de Louise Michel, manteve-se sempre ligada àquela oficina, quer no período em que a loja esteve ligada ao Grande Oriente Lusitano Unido (1904-14 e 1920-23), quer quando se tornou independente (1914-20), quer ainda quando aderiu à Maçonaria do Direito Humano (1923). Foi Venerável da loja durante vários anos e Grã-Mestra do Areópago Teixeira Simões (1926).

11 de janeiro de 2011

A Parteira


Rosamaria regressou da missão na Maternidade e Hospital da Casa Emanuel em Guiné-Bissau,ao seu local de trabalho e deseja a todos, os leitores e todas a mamãs e futuras mamãs um ano próspero em todas as árias em saúde paz a alegria.
Obrigada